Search
Close this search box.

Especialistas defendem participação social para garantir efetividade na gestão pública

Rio de JaneiroCrédito: Alexandre Machado

A primeira edição do Fórum Floripa Quer Mais, realizada nesta segunda-feira (14) em Florianópolis, debateu participação e inovação na gestão pública diante de um público de aproximadamente 150 pessoas. Segundo o presidente do Fórum, o advogado Gabriel Kazapi, a iniciativa pretende abrir um espaço de interlocução, para construir uma pauta política positiva para a cidade e formar uma rede de debate perene entre diferentes agentes sociais.

"O plenário eclético, formado por empresários do setor público e privado, estudantes e representantes de instituições de ensino, membros dos movimentos sociais e até mesmo servidores de outros municípios, mostra que a demanda é urgente e que poderemos ser um ponto de encontro para a população que defende um outro projeto de cidade", disse.

Os principais exemplos práticos de democracia participativa vieram do prefeito de Canoas/RS, Jairo Jorge, que após implementar diversas ferramentas de participação popular, recebeu prêmios nacionais e internacionais e celebrou em julho aprovação de 75% para o seu governo. Jairo Jorge, que participou de cursos do Centro de Liderança Pública, apresentou os dez mandamentos de uma gestão pública mais participativa e focada no cidadão e, nos três primeiros lugares destacou: sinceridade radical e transparência absoluta; dessacralização da autoridade e sentido de urgência.

"Há uma multidão que emerge em tempos de crise e que representam oportunidade, basta que o governo esteja atento", alertou. Além de apresentar dados sobre as metas e indicadores de gestão, definidos com base no plano de governo, o prefeito salientou que há um desencanto com a política e que reverter esse cenário é um desafio a ser superado por meio do atendimento às demandas da população.

Diálogo ampliado
Além do diálogo com a população, empoderar os servidores públicos é também um caminho para tornar a gestão pública mais efetiva. É o que defende a diretora administrativa do projeto WeGov, Gabriela Tamura. Para ela, é preciso valorizar as iniciativas que vêm de dentro e, principalmente, criar espaços para troca de conhecimentos e experiências, de governo para governo. "A inovação na gestão pública está intimamente relacionada com a vontade política e com a quebra de paradigmas", afirmou.

Já o professor do departamento de Sociologia e Ciência Política da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Raúl Burgos foi responsável por fazer um resgate histórico e analítico sobre os avanços e retrocessos da democracia participativa, sobretudo nos últimos 50 anos. Burgos abordou temas como a Agenda 21, Orçamento Participativo e Plano Diretor.

"Estamos construindo o Plano Diretor de Florianópolis há 20 anos e, atualmente, estamos no limbo mais uma vez, com uma proposta elaborada em gabinete. O Fórum precisa se colocar à frente deste debate, cobrar a organização do núcleo gestor municipal e a convocação das assembleias. O desafio é finalizar a proposta em condições legítimas e construir um conselho da cidade mais democrático."

A próxima edição do Fórum Floripa Quer Mais já tem data marcada: 19 de outubro, com presença confirmada do secretário de Urbanismo da cidade de São Paulo e especialista em gestão humanizada, Weber Sutti. O encontro irá debater desenvolvimento urbano.

Conheça mais sobre o Fórum Floripa Quer Mais.

COMPARTILHE ESSE ARTIGO

Notícias Relacionadas